Saudade

“É a parte de mim que corre. Metade, teu pedaço em mim que foge. Vontade de tão forte a carne treme. Saudade é a mão que assume o leme.”  Sabonetes – Boleros

O que faz com que alguém seja tão magnificamente bom pra você? Será o jeito de andar, vestir, pensar? Ou será a semelhança que esse alguém tenha com a bondade, ou a alegria, ou a honestidade? Será ainda a mistura de todas as cores, que a torna branca como a paz que faz bem à alma? Pode ser. Mas pode ser que seja só o nome também. Ou então o tão falado instinto. Eu sinto. Sinto falta dos dias, dos risos, dos espirros de loucura e inocência que a infância traz.

Ser magnificamente bom é ser amigo. Meu amigo. Mais chegado que um irmão. Mais fiel que uma mãe. Mais… E agora que já passamos fisicamente dessa fase, o que nos resta? Talvez o amor que não passa jamais, talvez a vontade de ver outra vez, de contar as coisas que já sabíamos antes mesmo de acontecerem.

Saudade é a parte de mim que corre. Que vai correr sempre pra perto de você.

Pra você,

Anúncios

Uma resposta to “Saudade”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: